PDAC 2024: SGB apresenta potencial de minerais estratégicos para economia de baixo carbono no maior encontro do setor de mineração, no Canadá

Sexta-feira, 01 de março de 2024

PDAC 2024: SGB apresenta potencial de minerais estratégicos para economia de baixo carbono no maior encontro do setor de mineração, no Canadá

Presença no PDAC 2024 é oportunidade para o Brasil se consolidar como um dos principais destinos do mundo para investimentos em pesquisa mineral e mineração


PDAC 2023

Representantes do Serviço Geológico do Brasil (SGB) estarão presentes no maior evento internacional do setor mineral – o PDAC 2024 (Convenção Anual da Prospectors & Developers Association of Canada), que ocorre de 3 a 6 de março, em Toronto, no Canadá. A equipe do SGB – composta por diretoria executiva, especialistas e pesquisadores – integrará a missão brasileira coordenada pela Agência para o Desenvolvimento e Inovação do Setor Mineral Brasileiro (ADIMB).

No domingo, 3 de março, o diretor de Geologia e Recursos Minerais (DGM) do SGB, Valdir Silveira, representa o órgão no painel “Visões do Governo Brasileiro”, realizado no evento Canada Mining Brunch. Além disso, na segunda (4), Silveira falará no painel “Projetos de Exploração Mineral como Impulsionadores de uma Transição Energética de Baixo Carbono no Brasil”.

O propósito é apresentar, para mais de 20 mil pessoas, de 130 países, o potencial geológico brasileiro para pesquisa e exploração mineral, em uma ampla gama de commodities minerais e em particular as áreas promissoras para minerais críticos, que são vitais para a transição energética, assim como as políticas públicas para colocar o país como agente importante nesse cenário mundial.

Para Silveira, participar do PDAC 2024 evidencia o papel fundamental do SGB como referência de pesquisa e geração de conhecimento geocientífico, não só para o Brasil, mas para todo o setor mineral global, diante do compromisso que o Estado brasileiro tem com a transição energética. “Esse evento – um dos maiores e mais prestigiados do setor – oferece uma plataforma inigualável para o Brasil demonstrar seu vasto potencial para minerais críticos, criando oportunidades reais para nosso país, tanto para a criação de novas tecnologias de energia renovável quanto para a construção de uma economia de baixo carbono”, afirmou.

O diretor destaca que o mundo está em um ponto de inflexão crítico na luta contra as mudanças climáticas, e o Brasil possui recursos minerais chave, que são vitais para essa batalha: “As commodities minerais, como lítio, níquel e cobalto (fundamentais para as baterias de veículos elétricos), além de grafita (essencial para fabricação de células fotovoltaicas), são abundantes em nosso território. Ao participarmos ativamente do PDAC 2024, temos a oportunidade de atrair investimentos estratégicos que impulsionarão nossa economia e contribuirão significativamente para a transição energética global”, enfatizou.

Para Silveira, a presença do Brasil no PDAC 2024 é uma oportunidade para o país se consolidar como um dos principais destinos para investimentos em pesquisa mineral e mineração no mundo, com responsabilidade socioambiental, alinhando progresso econômico às necessidades do planeta: “Estamos apresentando nosso potencial mineral ao mundo e reforçando nossa determinação em ser parte da solução para um futuro sustentável e energeticamente eficiente”, ressalta.

Além disso, o evento proporcionará um ambiente propício para o estabelecimento de contatos com entidades governamentais estrangeiras, fomentando ações que poderão resultar na formalização de parcerias e projetos cooperativos futuros para o desenvolvimento científico e tecnológico em geociências.

Brazil Pavilion

Durante o evento, o SGB estará presente no estande do “Brazil Pavilion”, espécie de epicentro da mineração brasileira no PDAC. No local, estará disponível para o público o Mapa de Províncias com Depósitos Minerais Selecionados do Brasil, além de um conjunto de três mapas com a cobertura dos aerolevantamentos de geofísica, dos levantamentos de geoquímica prospectiva e dos dados de mapeamento geológico disponibilizados pelo SGB. A equipe de pesquisadores estará à disposição para explicações sobre os dados apresentados aos visitantes.

Na ocasião, o SGB também apresentará a segunda edição da publicação especial “An Overview of Critical and Strategic Minerals Potential of Brazil – Uma Visão Geral do Potencial de Minerais Críticos e Estratégicos do Brasil”, que destaca o potencial geológico do país na produção de 14 minerais considerados “estratégicos” pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e que incluem alumínio, cobre, cromo, ouro, grafita, lítio, níquel, fosfato, platina, potássio, Elementos Terras Raras, tungstênio, urânio e zinco. Veja aqui.

O Brazil Pavilion não apenas destacará a presença brasileira, mas também oferecerá uma infraestrutura completa para a realização de contatos comerciais e negócios, incluindo salas de reunião e materiais informativos de empresas e órgãos governamentais.

Leilões de ativos minerários

O SGB também levará informações sobre os oito ativos minerais que serão objeto de leilões para a cessão de direitos minerários, incluindo projetos de destaque, como o Níquel de Morro do Engenho (GO), Caulim do Rio Capim (PA), Fosfato de Miriri (PB-PE), entre outros.

Memorando de entendimentos (MoU)

O Serviço Geológico do Brasil (SGB) e o Serviço Geológico Britânico (BGS, sigla em inglês) se reunirão para assinatura de acordo-quadro de cooperação, também denominado memorando de entendimentos (MoU), com o objetivo de promover o intercâmbio de conhecimento técnico e desenvolvimento de projetos conjuntos.

O documento prevê ações que englobam tanto a área de geologia e recursos minerais quanto de hidrologia e gestão territorial. Entre as pesquisas que poderão ser viabilizadas, destacam-se as relacionadas aos minerais críticos para transição energética, como minerais de lítio e grafita.

Representantes do SGB também participarão de reuniões com outros serviços geológicos, com a finalidade de estreitar laços institucionais. Nos encontros será apresentado o portfólio de projetos, bem como os projetos desenvolvidos pelas outras instituições. Dessa forma, será possível avaliar em conjunto propostas a serem desenvolvidas dentro de acordos de cooperação.

Brazilian Mining Day

O "Brazilian Mining Day", organizado pela ADIMB, é um destaque da programação, ao oferecer uma visão abrangente das oportunidades econômicas e de negócios no setor de mineração brasileiro. Ele ocorrerá na Toronto Stock Exchange, cuja abreviação oficial é TSX, a maior bolsa de valores do Canadá, segunda maior do continente americano, e sexta maior do mundo.

Esse evento incluirá painéis e palestras sobre temas atuais do setor, pesquisa de commodities minerais vitais para tecnologias de energia de baixo carbono, governança regulatória, segurança jurídica e um painel dedicado aos investimentos em minerais estratégicos no Brasil.

Site SGB-PDAC

O SGB criou um site especificamente desenvolvido para compilar os estudos que serão destacados durante o PDAC 2024. Acesse aqui.

Missão brasileira

O SGB será representado no PDAC 2024 pelo diretor de Geologia e Recursos Minerais, Valdir Silveira; a diretora de Hidrologia e Gestão Territorial (DHT), Alice Castilho; pela assessora da DGM Lúcia Travassos; pela chefe do Departamento de Recursos Minerais (DEREM), Maísa Abram; pelos coordenadores executivos da DGM Maurício Pavan, Izaac Cabral e Eduardo Duarte Marques; pelo gerente de Geologia e Recursos Minerais da Superintendência Regional de Goiânia (SUREG-GO), Jônatas de Sales Macedo Carneiro; pelo coordenador executivo do Departamento de Gestão Territorial da Diretoria de Hidrologia e Gestão Territorial (DEGET), Raimundo Almir Costa da Conceição; pelos(as) pesquisadores(as) em geociências Sulsiene Machado de Souza Gaia, Michele Cunha Graça e Eduardo Moussalle Grissolia (DGM); pelo assessor de Assuntos Internacionais, Rafael Duarte; pela assessora parlamentar da Presidência Sabrina Soares de Araújo Góis; e pelo assessor da Presidência Márcio José Remédio.

Também participam da Missão Oficial Brasileira à Convenção PDAC 2024 representantes da Agência para o Desenvolvimento e Inovação do Setor Mineral Brasileiro (ADIMB), do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), da Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa Mineral (ABPM), da Câmara de Comércio Brasil-Canadá em Toronto (BCCC) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), além das empresas patrocinadoras.

Núcleo de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil
Ministério de Minas e Energia
Governo Federal
imprensa@sgb.gov.br


  • Imprimir