Levantamento para prevenção de desastres pode beneficiar mais de 1,1 mil pessoas em Canhotinho (PE)

Terça-feira, 22 de agosto de 2023

Levantamento para prevenção de desastres pode beneficiar mais de 1,1 mil pessoas em Canhotinho (PE)

Serviço Geológico do Brasil publicou, em julho, estudo que indica 19 áreas sujeitas a danos no município e recomenda medidas de intervenção para mitigar ou erradicar risco geológico

Casa construída na planície de inundação
do Rio Canhotinho (Foto: SGB)
O Serviço Geológico do Brasil (SGB) publicou, em julho, estudo que traz dados técnicos importantes para prevenção de desastres no município de Canhotinho, no estado de Pernambuco. Mais de 1,1 mil pessoas, que vivem em áreas de risco na cidade, podem ser beneficiadas pelo trabalho. O relatório, publicado no Repositório Institucional de Geociências (RIGeo), está disponível aqui.

De acordo com o mapeamento realizado pelo SGB em junho, o município tem 19 áreas de risco associadas aos processos de inundação, erosão de margem fluvial, deslizamento planar e queda de blocos. Dos setores identificados, sete foram classificados como de risco “alto” e 12 como de risco “muito alto”. Ao todo, há 289 moradias nesses locais.

“As áreas de risco de inundação estão relacionadas a problemas de falta de planejamento urbano e estruturais. Muitas residências estão construídas em cima do curso de drenagem ou próximas à planície de inundação do rio. O despejo de lixo nas drenagens potencializa o risco de inundação. O risco relacionado ao deslizamento planar está ligado às construções muito próximas à crista do encostas, próximas ou encaixadas a cortes e aterro em taludes”, aponta o estudo do SGB.

Os problemas foram encontrados nas seguintes localidades: Travessa Treze de Maio, Rua Eugênio Tavares de Miranda, Rua Independência, Rua da Rodagem, Rua São João, Rua Santo Antônio, Rua Catende, Rua do Catende, Rua Tabocas, Rua Benjamin Constant e Distrito Paquevira.

Políticas públicas

Com a cartografia de áreas de risco geológico, o SGB gera aos gestores públicos subsídios técnicos para elaboração de políticas públicas direcionadas ao planejamento urbano e à prevenção de desastres. Além disso, é um instrumento importante para apoiar a seleção de áreas prioritárias a serem contempladas por ações e obras destinadas a mitigar ou erradicar riscos geológicos. Desse modo, configuram uma ferramenta essencial para resguardar vidas, evitar perdas materiais e impulsionar o desenvolvimento regional.

Esse trabalho está ainda alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), em especial aos ODSs 1, 2, 9, 11, 12 e 13, que tratam de: erradicação da pobreza; fome zero e agricultura sustentável; indústria, inovação e infraestrutura; cidades e comunidades sustentáveis; consumo e produção responsáveis e ação contra a mudança global do clima.

Áreas de risco em Pernambuco

O SGB já realizou mapeamento em 102 municípios do estado de Pernambuco e identificou 776 áreas de risco. Segundo os estudos, 211 mil pessoas vivem em setores de vulnerabilidade.

Núcleo de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil
Ministério de Minas e Energia
Governo Federal
imprensa@sgb.gov.br
  • Imprimir